Postagens

Mostrando postagens de 2014

8- Caprese Michelangelo - Sansepolcro Km 25 Montecasale.

Imagem
8- Caprese Michelangelo - Sansepolcro Km 25 Montecasale.

O dia amanheceu um pouco nublado, mas não havia previsão de chuva, seguimos o caminho que na noite anterior tínhamos visto da sacada do restaurante, uma bela região de montanhas, sem grandes imprevistos, era o que imaginávamos para o nosso dia, as subidas eram relativamente suaves e a paisagem compensava o esforço com suas propriedades rurais .Caminhamos até passar a torre de incêndio sinalizada no mapa, mas logo depois de um cruzamento não sabíamos para onde seguia o caminho. Paramos um pouco, para ver se apareciam às romanas, logo vimos às duas que também não conseguiam decifrar o guia. Ainda bem que não erramos na opção escolhida.  A Toscana se abria com sua paisagem mais esplendorosa a nossa frente, íamos vendo as velhas vilas, rodeadas do pinheiro toscano, olivais e videiras. Passavam por nós muitos “caçadores de tartufos e cogumelos com seus cães adestrados” da raça LagottoRomagnolo, antigamente usavam porcos para encontrar …

7- Chiuse de La Verna - Caprese Michelangelo Km 18

Imagem
 7-Chiuse de La Verna - Caprese Michelangelo Km 18

Saímos do refúgio com as italianas que logo pararam em um café, havia a possibilidade de seguir pela estrada asfaltada, mas depois de caminharmos um tempinho encontramos a flecha verde e seguimos na trilha, mas vimos muitos peregrinos seguindo pelo asfalto. Fazia bastante calor, e ainda era cedo da manhã. O caminho no campo era tranquilo com uma subida razoável, parávamos de vez em quando para admirar o monte La Verna que íamos deixando para trás, imaginando o quando deveria ter sido difícil para São Francisco, deixar aquele lugar, onde Cristo se fez presente em seu corpo. O caminho era todo a subir, mas íamos tranquilos, pensando que logo estaríamos chegando ao Eremo  della Casella. Nesse trecho caminhamos pelas montanhas, em regiões com pastos, mas não encontramos nenhum tipo de gado, e também nenhum peregrino a não ser as duas romanas que de quando em quando nos cruzávamos. O Eremo fica a 2000mt de altitude, em um belo campo, com mes…

6. Biforco - La Verna Km 9 - Chiusi de La Verna

Imagem
6.Biforco - La Verna Km 9Chiusi de La Verna Essa é considera a etapa mais importante do caminho, pois se chega ao Monte La Verna, onde São Francisco, recebeu os estigmas de Cristo em 1224.
http://www.aascj.org.br/home/2012/11/09/como-sao-francisco-de-assis-recebeu-os-estigmas-da-paixao-de-cristo/
 Sabíamos que não seria uma etapa muito fácil, saímos juntos com as duas romanas, mais o pianista, como sempre os jovens milaneses mantêm a rotina de acordar às 5h17min.  O ar da manhã era perfeito para caminhar, passamos por uma bela casa e vimos o padre que tinha rezado a missa no dia anterior, que fez apenas um aceno da janela e fomos descendo em direção a uma estrada principal. Demoramos em encontrar o sendero que nos levaria a trilha do dia, não faríamos os 23 km da etapa clássica, pois é muito importante o peregrino conhecer , rezar e meditar se possível em La Verna. A sensação que faríamos somente 9 km tornou o caminho mais ameno, apesar da subida que nos deixava sem fôlego e das pedras do…

5. Camaldoli - Biforco Km 19 Biforco

Imagem
5. Camaldoli - Biforco Km 19Biforco

Aqui existe a possibilidade de dois caminhos, optamos pelo que seria o mais fácil, sem voltar ao Eremo de Camaldoli. E ir até Badia Prataglia 9km e depois seguir até Biforco. Estávamos descansados e o caminho estava perfeito apesar das subidas íngremes, chegamos ao Refugio Cotozzo, uma cabana de caça, onde tem água e se for frio o peregrino poderá fazer fogo na lareira, mas apenas entramos para olhar e descansar um pouco. Logo, encontramos as romanas, e eu a cada dia ficava mais fluente na língua italiana. A paisagem continuava como molduras a nossa frente, e iniciamos a descida até Badia Prataglia, ouvimos um sino tocar e nada de chegar, parecia que estávamos indo na direção oposta à cidade. Almoçamos em Badia Prataglia e continuamos nossa jornada até Biforco, o que não foi nada fácil. Levamos 10 horas caminhando. Acredito que valeria uma parada em Badia Prataglia. http://www.badiaprataglia.com/ Biforco, fica no alto da montanha, cortada pela rua pri…

4. Corniolo - Camaldoli Km 22 Camaldoli

Imagem
4. Corniolo - Camaldoli Km 22Camaldoli

Acordamos com as pernas doloridas, todos sem exceção, sentiam no corpo os efeitos da longo percurso. Depois da rotina da saída do refugio , fomos tomar café em uma padaria  na parte mais baixa da cidade, muito boa por sinal, e também compramos o necessário para mais um dia de caminhada. As romanas estavam com nós e nos sugeriram de pegarmos um “pulmann”- ônibus que eu pensava que era ser um trem, até Passo de la Calla, primeiramente eu relutei, mas depois pensando melhor vi que não teríamos condições físicas de enfrentar os 22km e Passo de la Calla seria metade do caminho. Na verdade, pegamos um “pulmino”, uma van que nos levou até onde retomaríamos o caminho. Observando a estrada estreita e sinuosa, de subidas intermináveis, agradeci às peregrinas italianas a ideia de darmos um tempo para nossas pernas.

 Passo de la Calla é um lugar lindo que fica a 2000mt de altitude e faz muito frio, na verdade é o nome do lugar, onde fica a guarda florestal, vi…

3. Premilcuore - Corniolo Km 18 Corniolo

Imagem
3.Premilcuore- CornioloKm 18 Corniolo Amanheceu com chuva. Os milaneses Stefano e Paola, saiam muito cedo, colocavam o celular para despertar as 05h17min , eu nunca entendi o por que de 17m e não 15 ou 30, mas tudo bem. Nós e as romanas acordávamos às 06h00min . Tomamos café na cidade e partimos com uma garoa fininha,saímos na frente e nos perdemos...mas telefonamos para Luigina e Antonella que rapidamente nos colocaram de volta na trilha certa. A partir daí nos as chamávamos de nossos anjos do caminho. A jornada parecia suave e tranquila. Só que a chuva foi aumentando e Carla esqueceu de avisar que com chuva é muito, mas muito difícil e perigoso esse trajeto, eu não recomendaria a ninguém que o fizesse em dias de chuva. A trilha e estreita e íngreme no meio da floresta, em alguns trechos eu parava de 5 em 5 minutos, sentia calor com a capa de chuva e não podia tirar. Meu marido teve que ter muita paciência e me esperar naquelas subidas que não terminavam nunca, em alguns trechos lite…